Coopermota - Notícia
INFORMAÇÃO || NOTÍCIA
Argentina tem atraso nas exportações
Argentina tem atraso nas exportações
PARALISAÇÕES / 21/12/2020
A Bolsa de Valores de Rosário (BCR), na Argentina, destacou que algumas medidas sindicais afetaram as operações nas fábricas de petróleo e / ou terminais portuários localizados, o que acabou causando um atraso nas exportações do país vizinho. Em novembro, as medidas foram esporádicas e momentâneas, mas em dezembro duraram vários dias, gerando atrasos e paralisações significativas no carregamento dos navios. 
Até o dia 16 de dezembro, 657.262 mil toneladas foram despachadas, o que representa apenas 38% de 1,7 milhão de toneladas programadas para serem embarcadas ao longo de dezembro. O  atraso mais notável é registrado nos subprodutos da soja. No caso do farelo / pellets de soja, foram embarcados apenas 586.806 toneladas dos 2,3 milhões de toneladas, ou seja, apenas 25% do total será enviado ao exterior até o final do ano; enquanto no óleo de soja, a carga destinada no mês em curso totaliza 614.504 toneladas, das quais apenas 14% foram embarcadas, cerca de 86.370 toneladas. 
Os especialistas da BCR estimam que se o olhar for ampliado para o número total de navios programados para carregar grãos e produtos agroindustriais derivados de terminais argentinos, segundo a NABSA são 111 navios que a partir de 17 de dezembro estão efetivamente de prontidão para carga no trecho que vai do desembarque até as atracações nos terminais portuários. 
Destes, 13 já estão atracados no porto, 38 a caminho de terminais portuários e 60 em terra firme. No total, esses 111 navios devem carregar 2,35 milhões de toneladas de matéria-prima por um valor aproximado de US $ 1 bilhão. 
COMPARTILHE
© Coopermota 2021 | Todos os direitos reservados
Matriz: 18 3341-9400